JUSTO

não é o meio termo,

nem o senso comum. 

Meu trabalho é facilitar pessoas a encontrar o entendimento entre duas ou mais partes, através de diversas técnicas e abordagens diretas e indiretas, tratando a comunicação e o INNER YES METHOD, como parâmetro fundamental de resolução.

Veja mais

Já parou para contar quantas situações conflituosas você enfrenta todos os dias?

Calma, isso é normal! O problema não é ter conflito, e sim, não saber como lidar com ele.  De forma instintiva nós podemos reagir e por vezes aumentar o problema ou ignorar e fingir que está tudo bem até o próximo desentendimento. Mas e se pudéssemos reagir de outra forma, de maneira que conseguíssemos seguir a partir daquela situação melhores de quando chegamos? 

Por mais que queira, e talvez seja capaz de resolver sozinho seus desentendimentos, é muito provável que você tenha autos e baixos nessa jornada. Passei por uma experiência pessoal em minha separação, em que minhas tentativas de aplicar a teoria na prática eram em vão, foi muito difícil pedir ajuda, mas só foi possível resolver aquela difícil e dolorosa situação com a facilitação de um terceiro.  

Há 10 anos trabalho em uma organização no Oriente Médio, criada pelo co-fundador do Programa de Negociação de Harvard e mediador de conflitos mundiais, William Ury.  Comecei a estudar desde então o mundo por trás de nossos conflitos diários, e eis que cheguei a uma grande constatação. 

O nosso sistema de justiça é organizado de maneira que não leva em consideração o que é justo para aqueles que estão na disputa, com a finalidade de sistematizar processos, protagoniza o papel de decisor. No entanto, me questiono, aquilo que é justo para mim servirá justamente para você?

O justo só é possível quando refletimos sobre nossas necessidades e ouvimos as do outro, existem diversas ferramentas que possibilitam esse resultado. Mas antes de propor qualquer método é preciso desconstruir a ideia de que alguém sabe o que é justo para você. Só você sabe o que é bom para você e é capaz de ouvir o que é bom para o outro também.

O que você quer? Você sabe? Essa é a lição de um dos maiores facilitadores em conflitos mundiais, William Ury. 

Tem como base ferramentas que facilitam a comunicação entre os que estão em disputa. 

Um linha filosófica que prima pela linguagem em primeira pessoa, ou seja, cada história tem um lugar.

@talita_ibrahim  l  Instagram

(11) 95786 4993

Quer receber conteúdo?

Obrigado pelo envio!

Me formei em Relações Internacionais e atuo neste mercado desde 2010.

Sou capacitada em gestão de conflitos pela Harvard Review, negociação internacional pela USP e mediação pelo CNJ.

 

Tenho escrito diversos artigos sobre os mais diferentes conflitos nacionais, inclusive Brumadinho. 

Sou membro do FONAME - Fórum Nacional de Mediação e gerencio a operação da ONG Abraham Path, no Brasil.

MovimentoSistemico-cor-transparente (1)_
70655700_1481554018650290_12760815300656
Captura_de_Tela_2020-05-22_às_20.54.40